domingo, 14 de junho de 2009

CENTRO HISTÓRICO DE LEIRIA

- O Centro Histórico de Leiria e a Loja do Cidadão
.

Câmara de Leiria propõe nove localizações para loja do cidadão
A Câmara de Leiria vai indicar nove localizações possíveis para a instalação de uma Loja do Cidadão de Segunda Geração na cidade, anunciou hoje a presidente da autarquia, Isabel Damasceno.
A autarca revelou hoje na reunião do executivo que o objectivo é incluir alternativas à proposta inicial de instalar o espaço no Topo Norte do Estádio Municipal, em particular as sete localizações sugeridas pela oposição socialista e uma outra revelada durante a reunião por um promotor imobiliário.

“A responsabilidade da decisão não é nossa, é da Agência para a Modernização Administrativa. O município serve apenas para indicar quais as hipóteses. Vamos enviar-lhes todas as propostas que chegaram no sentido que venham a Leiria analisar as propostas apresentadas. Se eles acharem que as condições lhes agradam, não teremos nada a opor”, disse Isabel Damasceno.

A juntar ao Topo Norte do Estádio de Leiria, as propostas socialistas para a Loja do Cidadão são as Galerias Alcrima, um imóvel situado no Largo Cónego Maia, o edifício da actual Rodoviária Nacional, as antigas instalações da Fiat na Rua de Tomar, o Hotel Lis (actualmente em ruínas), o Centro Comercial D. Dinis, todos estes na posse de privados, e o edifício do antigo DRM, propriedade do Estado.

A estes juntou-se hoje a proposta de um promotor imobiliário: um imóvel em construção na confluência da Rua de Alcobaça com a Rua Machado Santos.Na sequência desta decisão, ficou adiada a discussão em torno da futura utilização do Topo Norte do estádio, constante na ordem de trabalhos. No final de Maio, a instalação da Loja do Cidadão de Leiria no Topo Norte do estádio foi contestada pelos socialistas, que defenderam a sua instalação no centro histórico ou no Rossio da cidade. Isabel Damasceno desafiou então a oposição a sugerir um local no centro histórico que reunisse as condições exigida quanto à área, acessibilidades e estacionamento.Para os vereadores do PS, com a localização proposta pela maioria “o centro da cidade perderia uma oportunidade de ouro”, porque se desaproveitava “um pólo de atracção e simultaneamente uma alavanca importante para dinamizar o comércio no centro histórico e no rossio de Leiria”. A isso, sublinham, acresce que com o processo de adjudicação do centro comercial na zona do estádio, a “instalação naquela zona da Loja do Cidadão, iria dar a machadada final no comércio tradicional da baixa de Leiria”.Reforçando a ideia dos socialistas, cerca de duas dezenas de comerciantes do centro histórico de Leiria marcaram hoje presença no Salão Nobre da câmara.“Vimos manifestar a nossa indignação. Esperamos que a Câmara de Leiria tenha em consideração outras alternativas ao Topo Norte do Estádio. Com esta solução o centro histórico vai ficar despovoado. Se a Loja do Cidadão for indexada ao Topo Norte, os comerciantes vão ficar a perder”, lamentou o representante dos comerciantes, Luis Ferreira.

" REGIAO DE LEIRIA " de 10 de Junho de 2009

Ora aqui está uma questão que urge decidir.
Por um lado a defesa dos interesses dos comerciantes de que zona histórica de Leiria?
Por outro conseguir-se uma solução para amenizar os encargos incomportáveis com a manutenção do Estádio Magalhães Pessoa.

Entretanto, a Junta de Freguesia de Leiria, que tem a obrigação legal, política e social de defender os interesses da Freguesia de Leiria, não se manifesta. Qual é, afinal, o papel da Junta? Decorativa? Fazer umas quermesses, levar os idosos a fazer uns passeios, assinar o expediente, receber honorários de montante já significativo? Não lhe cabe mais nenhum papel no âmbito da defesa do interesse dos seus fregueses?

Para que é que serve uma Junta que não tem voz activa, por negligência e omissão?

4 comentários:

Anónimo disse...

É com muita pena minha que vejo alguém fazer comentários pouco abonatórios da "minha" cidade. Sim, ao contrário do autor deste blog, nasci cresci e vivo em Leiria, bem como a minha familia desde os meus avós.
Em relação à JFL, de facto é pena que se façam comentários e criticas sem primeiro conhecer a lei, pois se se dessem a esse trabalho, iriam reparar que a JFL não tem competências legais sobre o assunto da Loja do Cidadão, sendo competência exclusiva da CML.
Pena que se fale sem conhecimento de causa! Não prestigia esta cidade, os seus habitantes nem o autor deste blog.

as-nunes disse...

Caro Anónimo

Haja coragem para enfrentar as questões de cara descoberta.
De qualquer modo, sei muito bem que não é a Junta que decide.
Mas que pode dar o seu contributo importante, isso não me pode rebater.
Que eu saiba e as pessoas com quem tenho falado, também não.
VIVA LEIRIA

as-nunes disse...

Concluindo o comentário anterior:

não têm conhecimento que a Junta tenha tomado alguma atitude.

as-nunes disse...

De qualquer modo não vejo ninguém em Leiria, que se esteja a perfilar com categoria para substituir a actual Presidente da Junta!

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Leiria, Portugal
Um Viseense tão Leiriense como os que o são... O que me vai ocorrendo...